Heráclito quer acesso a escutas da PF na Satiagraha

O senador Heráclito Fortes (DEM-PI) disse hoje, em Teresina, que pode recorrer à Justiça para ter acesso às escutas feitas contra ele pela Polícia Federal (PF). Ele afirmou que está sendo orientado por advogados para melhor proceder nesta situação. Segundo o senador, o PT tenta imobilizá-lo, porque está incomodando. Heráclito afirmou que quer divulgar o teor das escutas no site do Senado e não apenas trechos isolados de conversas.O senador quer explicações do motivo do grampo. Ele disse que não responde a nenhum processo, não cometeu nenhum ato ilícito e, portanto, não sabe por que está sendo monitorado. "Não sabemos de quem partiu a ordem para o grampo. Tem que ser identificada a origem", disse. "Eu sou o primeiro interessado em saber o que contém estas escutas, porque não tenho nada a dever e gostaria de disponibilizar isso no inteiro teor e não apenas trechos soltos como estão fazendo."Se referindo ao PT, o parlamentar afirmou que já tentaram lhe envolver em escândalos antes. "Quem está na vida pública tem que conviver com esse tipo de adversário. Estou com a consciência tranqüila", disse. "Atravessei 25 anos de política, convivendo com as melhores companhias do Congresso brasileiro e me afastando das ruins. Não é agora que vou aceitar isso", afirmou o senador, ao se defender das acusações de que estaria envolvido no caso do banqueiro Daniel Dantas, suspeito na Operação Satiagraha, da PF.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.