Heloísa Helena e servidores negociam dias parados no INSS

Um grupo de servidores do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) que protestam contra a reforma previdenciária e ameaça de corte do ponto de grevistas permanece no prédio do Instituto em Brasília acompanhados da senadora Heloísa Helena (PT-AL). Ele esperam a retomada da reunião que estavam tendo com o diretor-presidente do INSS, Taiti Inenami. A reunião foi interrompida para que Taiti Inenami fosse conversar sobre o movimento com o ministro da Previdência, Ricardo Berzoini. Heloísa Helena, a todo instante, aparece numa das janelas para acenar e mandar beijos para os demais servidores que aguardam do lado de fora do prédio. O movimento dos servidores no prédio do INSS começou pela manhã quando um grupo de cerca de 100 pessoas protestou com faixas e gritando palavras de ordem. Posteriormente, os servidores colocaram cartazes nas portas de vidro de acesso ao prédio.Empurra-empurraA porta não foi lacrada, afirmou o sindicalista Aguinaldo Fernandes, do comando Nacional de Greve, negando a informação da nota oficial divulgada pelo Ministério da Previdência, que acusa os manifestantes de lacrarem as duas portas do prédio."A nota é mentirosa, truculenta e desafiadora. Não tinha lacre. Cartaz não é lacre", afirmou o sindicalista. Por volta do meio-dia, manifestantes se sentaram em frente ao portão principal da garagem do prédio para impedir que o diretor-presidente - que estava no prédio mas ainda não tinha atendido a comissão dos manifestantes - deixasse o local. Houve empurra-empurra envolvendo policiais militares e manifestantes. "Ele (o presidente do INSS) não havia recebido a comissão que já estava no sexto andar e queria ir embora. Mas acabou retornando para conversar", contou o capitão Anderson Clayton, do 1º Batalhão da Polícia Militar de Brasília. "Houve empurra-empurra e os manifestantes se aproximaram muito, mas não houve feridos", assegura o capitão. O sindicalista Aguinaldo Fernandes confirmou que nenhum servidor foi ferido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.