Heloísa Helena defende deputados que deixaram Conselho

A senadora Heloísa Helena (AL), pré-candidata à Presidência da República pelo PSOL, considerou hoje legítima a debandada de parlamentares no Conselho de Ética da Câmara, em protesto contra as seguidas absolvições de deputados acusados de envolvimento no esquema do mensalão.Dos seis deputados que protestaram se desligando ontem do conselho, dois eram do PSOL - Orlando Fantazinni (SP) e Chico Alencar (RJ). As vagas deles serão recuperadas pelo PT. "Foi uma atitude legítima, uma atitude de repúdio a todo esse balcão de negócios sujos que foi montado pelo Palácio do Planalto no Congresso Nacional", afirmou Heloísa Helena, que falou para uma platéia de cerca de dois mil estudantes na faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em Belo Horizonte. "Toda essa promiscuidade acabou levando alguns parlamentares a deixarem o Conselho de Ética. Então eu respeito, acho que é legítimo". Para a senadora, juridicamente, já é possível abrir um processo de impeachment contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Mas,segundo ela, do ponto de vista político seria um erro falar em impedimento do mandato do presidente nesse período pré-eleitoral. "Pelo respeito à ordem jurídica vigente, obrigatoriamente tinha que ser aberto um processo. Só que politicamente seria simplesmente criar, aprofundar a possibilidade do próprio governo criar uma fraude política perante a sociedade para se fingir de bonzinho".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.