Hélio Costa se diz contrário à abertura da CPI da TVA

O ministro das Comunicações, Hélio Costa, disse que é contra a instalação da CPI para investigar a venda da TVA, do grupo Abril, para a Telefônica. "Os procedimentos da venda foram acompanhados pelo Ministério das Comunicações e eu conheço os documentos que foram apresentados à Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações). Se tivesse alguma coisa errada, não teria passado pelos conselheiros", afirmou o ministro. A abertura de investigações sobre a operação foi pedida pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), em discursos no plenário da Casa. Calheiros chegou a acusar a Anatel de promover "uma ilegalidade" ao aprovar parte do negócio. A denúncia foi de que a Telefônica teria comprado o controle das operações do serviço de banda larga da TVA em São Paulo, o que não seria permitido pela lei. Isto porque a Telefônica atua em São Paulo como concessionária do serviço de telefonia fixa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.