DIDA SAMPAIO/ESTADÃO
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

Helicóptero que leva Dilma solta labaredas antes de decolar

A FAB afirmou que o piloto tomou conhecimento do episódio, mas resolveu seguir o plano de voo porque o painel de controle não apontou nenhuma falha

Isadora Peron e Dida Sampaio, O Estado de S. Paulo

24 de setembro de 2015 | 21h39

Brasília - O helicóptero usado pela presidente Dilma Rousseff para transportá-la do Palácio da Alvorada até a Base Aérea de Brasília nesta quinta-feira, 24, soltou uma labareda instantes antes de decolar. O momento, registrado em fotos pelo Estado, durou 3 segundos, e não impediu que o aparelho seguisse viagem.

De acordo com a assessoria da Força Área Brasileira (FAB), o voo de Dilma foi "100% seguro" e transcorreu dentro da normalidade. A FAB afirma que o piloto tomou conhecimento do episódio, mas resolveu seguir o plano de voo porque o painel de controle não apontou nenhuma falha. A presidente usou o helicóptero, modelo H-34 Super Puma, para se deslocar até a Base Aérea, de onde embarcou para Nova York para participar da Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). O trajeto levou em torno de 5 minutos. 

Durante a semana, a presidente usou um helicóptero de reserva, de porte menor, para os deslocamentos. A assessoria da FAB afirma, porém, que não havia nada de errado com o Super Puma.

Tudo o que sabemos sobre:
Dilma Rousseffhelicopterolabareda

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.