Haverá pressão no Congresso contra reforma, diz Lula

Presidente diz que proposta deve ser tratada como uma profissão de fé pelos empresários e seguimentos

LEONENCIO NOSSA, Agencia Estado

27 de fevereiro de 2008 | 13h32

Em encontro com empresários no Palácio do Planalto, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que haverá pressão no Congresso de vários setores para evitar a aprovação da reforma tributária. "Ninguém está interessado em discutir as picuinhas deste País, a não ser quem está pensando nas próximas eleições", afirmou.   Lula avaliou que a reforma tributária que o governo enviará ao Congresso deve ser tratada como uma profissão de fé pelos empresários e outros seguimentos. "Vamos para dentro do Congresso mostrar que quem vai ganhar com isso (a reforma) não é o governo Lula, não é o ministro Mantega, que não é candidato, nem o presidente Lula, que não é candidato a nada, mas o País", disse.O presidente afirmou que se todos os congressistas mantiverem os discursos sobre reforma tributária feitos em campanhas eleitorais, certamente será possível aprovar a proposta. "A tarefa não é fácil porque existem outros milhares de grupos que vão pressionar e agir dentro do Congresso". Na avaliação do presidente, o Legislativo costuma aprimorar propostas do governo. "Nem sempre o Congresso piora as coisas que entram lá. Eles melhoram", afirmou. Pouco antes, o empresário Emerson Kapaz tinha alertado que a reforma corria o risco de ser fatiada no Congresso e virar um monstro.Lula disse que empresários e trabalhadores devem encarar adversidades para evitar que a proposta de reforma tributária fique parada no Congresso. "Vai ser um exercício de boa vontade, de democracia e de convencimento. Certamente, essa reforma não é a ideal", disse. Lula, ao iniciar o seu discurso, lamentou a morte de três funcionários da Petrobras na queda de um helicóptero em alto mar.

Tudo o que sabemos sobre:
Reforma tributária

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.