Hartung quer aprofundar debate sobre reforma tributária

Depois de se reunir hoje com a bancada do PMDB no Congresso e com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, para discutir a reforma tributária, o governador do Espírito Santo, Paulo Hartung (PMDB), desembarcou hoje em Belo Horizonte para conversar com o governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB). Na pauta, as perdas que os governos dos Estados terão com a proposta de reforma encaminhada pelo governo federal. Ao sair do encontro, Hartung defendeu o aprofundamento das discussões para minimizar a redução de arrecadação e diminuir a carga fiscal.Hoje, em Brasília, Hartung reclamou que, se for aprovado o texto encaminhado pela administração federal, o governo do Espírito Santo terá uma redução de arrecadação da ordem de 25% dos tributos que incidem sobre o gás natural. "Todo o meu movimento, como eu disse no Congresso Nacional hoje, é um movimento pró-reforma tributária. Na verdade, nós temos um conjunto de leis no país retrógradas, atrasadas; o que nós precisamos é modernizar essa legislação", afirmou.Por outro lado, reafirmou que algumas mudanças precisam ser feitas para reduzir as perdas do governo do Estado. "Nós vamos ter de arranjar todo um conjunto de medidas que, de certa forma, diminua essa perda do Estado do Espírito Santo, mas eu acho possível fazer." Hartung revelou ainda que pedirá o apoio do presidente nacional do PMDB, deputado Michel Temer (SP), para que sejam assegurados recursos da ordem de R$ 3,9 bilhões para o ressarcimento dos Estados exportadores pelas perdas sofridas com a Lei Kandir, que ainda são discutidos na Comissão Mista de Orçamento do Congresso. "Eu estou participando, o governador Aécio Neves está participando também, em relação aos recursos da Lei Kandir, nós queremos garantir esses recursos", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.