Hartung desiste de disputar vaga no Senado

Decisão do governador do ES muda o cenário, uma vez que ele era apontado como o virtual dono de uma cadeira na Casa

Ernesto Batista, Agência Estado

19 de março de 2010 | 15h08

O governador do Espírito Santo, Paulo Hartung (PMDB), disse nesta sexta-feira, 19, que não deixará o governo para disputar as eleições deste ano. O anúncio foi feito durante o lançamento de um livro sobre a sua administração no Palácio Anchieta, em Vitória. "Renuncio a um projeto pessoal de disputar um novo mandato. Essa é uma decisão madura, até porque eu tinha plenas condições de seguir no caminho contrário. Trabalho iniciado deve ser concluído."

 

O anúncio do governador pegou todo mundo de surpresa, porém não teve impacto sobre a sucessão estadual, uma vez que Hartung não poderia disputar a reeleição por estar no seu segundo mandato. O governador já demonstrou apoio ao seu vice, Ricardo Ferraço (PMDB), que vem sendo apontado como seu candidato em 2010. Porém, em relação às eleições para o Senado, a decisão de Hartung muda o cenário, uma vez que ele era apontado como o virtual dono de uma das cadeiras capixabas na Câmara Alta do Congresso.

 

O prefeito de Vitória, João Coser (PT), ao comentar o fato, deixou escapar que poderia aceitar um convite para entrar na disputa. "Tem muita gente me pedindo para fazer isso (ser candidato ao Senado), mas ainda não pensei sobre o assunto."

 

Entre os possíveis nomes para substituir o governador na disputa estão o de Sérgio Vidigal (PDT), prefeito de Serra, município da Grande Vitória, que foi citado pelo governador como alguém que "gostaria de ver no governo" e Guerino Balestrassi (PV), que seria suplente de Hartung na chapa para o Senado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.