Hantavírus mata duas pessoas no Paraná

Mais duas pessoas morreram neste mês, em Guarapuava, no sul do Paraná, com suspeita de terem sido contaminadas pelo hantavírus.Os exames laboratoriais devem ficar prontos apenas em janeiro, mas a análise epidemiológica leva a crer que se trata mesmo de hantavirose."As suspeitas são fortes", disse a enfermeira Elizabete Lira, responsável pela Divisão Epidemiológica da Secretaria de Saúde de Guarapuava.Um dos rapazes, com 19 anos, morreu no dia 6, e o outro, com 20 anos, no dia 16. Eles foram internados no Hospital São Vicente quando já estavam em estágio adiantado da doença.Ambos trabalhavam no corte de pinus e moravam em habitações precárias e não adaptadas para evitar o acesso do rato silvestre, que é hospedeiro do vírus.Segundo Elizabete, a maioria das empreiteiras da região já adaptou as casas de acordo com as orientações dos agentes de saúde, mas muitos que vêm de outras regiões do Estado não têm as informações necessárias.As habitações são rasteiras, e os ratos têm acesso livre para procurar alimento. Ele acaba defecando ou urinando, expelindo o vírus que as pessoas aspiram. Os infectados às vezes procuram tardiamente o socorro médico, porque os sintomas são parecidos com o de uma forte gripe.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.