José Patrício/AE - 24.04.2012
José Patrício/AE - 24.04.2012

Haddad promete revisar projeto da Nova Luz

Em encontro com comerciantes de Santa Ifigênia, pré-candidato petista à Prefeitura de São Paulo criticou proposta de revitalização de Kassab para região

Ricardo Chapola, de o estadão.com.br

27 de abril de 2012 | 09h08

O pré-candidato à do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, prometeu nessa quinta-feira, 26, revisar o projeto da Nova Luz, caso seja eleito. Em encontro com comerciantes de Santa Efigênia, região central de São Paulo, o ex-ministro criticou o modelo aprovado pelo prefeito Gilberto Kassab (PSD), considerado equivocado por Haddad. O plano contempla a revitalização do centro da capital prevendo desapropriações e transformações de 45 quadras da região através da concessão dos imóveis à iniciativa privada.

 

“Sou a favor da revitalização. Mas revitalizar a partir da força econômica que a região já tem. Eu não consigo imaginar uma Luz sem vocês”, disse. O erro, julgou Haddad, é de que o projeto não está levando em conta a opinião de quem mora na Luz, nem o fundo comercial da região. "Se você quer outro modelo, parece que você quer a degradação. Vocês todos  são acusados de querer a degradação do bairro".

 

Em vias para começar, o Nova Luz é tido pelo ex-ministro como uma proposta precipitada da Prefeitura. Na semana passada, foi aprovado o Plano Urbanístico de Santa Efigênia, incluído no plano de revitalização. A ferramenta libera o lançamento do edital da proposta, que concederá a área ao setor privado. “A Prefeitura vem anunciando coisas novas nos últimos meses de gestão, sendo que eles tiveram 8 anos para concretizá-las”, criticou. Para ele, a questão da revitalização da Luz deveria ser debatida em campanha, antes de o projeto ter sido implantado.

 

Também no mesmo tom, o líder do PT na Câmara, o vereador Chico Macena acusou Kassab por favorecer os interesses do setor imobiliário. "O que estão fazendo na Santa Efigênia é um crime contra os comerciantes, os moradores e a cidade. Isso é o Banco Imobiliário”, atacou o vereador. Além dele, o vereador Antonio Donato, coordenador de campanha de Haddad, também participou do encontro.

 

No discurso em que lembrou de seu pai, comerciante da região da 25 de março, vítima de um AVC, e do tio, dono de um hotel na região central, Haddad disse que Santa Efigênia tem o mesmo valor simbólico para São Paulo. “Vocês estão pedindo muito pouco para não serem atendidos. Estão pedindo coisas simples, razoáveis”, afirmou.

O pré-candidato também fez críticas à atuação do Estado e da Prefeitura na cracolândia, ao afirmar que há uma “criminalização” dos moradores de rua.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.