Haddad planeja cidade descentralizada

Petista promete reorientação do desenvolvimento urbano, que visa a aproximar o emprego da moradia e melhorar transporte e trânsito

Débora Álvares, de O Estado de S.Paulo

27 de outubro de 2012 | 22h18

São Paulo que o petista Fernando Haddad quer tem mais empregos na periferia e menor necessidade de deslocamento, pensada a partir de um plano de descentralização. É o chamado Arco do Futuro, mote do plano de governo do afilhado político do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Apresentado em 13 de agosto, o programa de 120 páginas foi coordenado por José de Filippi e Vicente Cândido da Silva e recebeu a colaboração de coordenadores especialistas nas áreas temáticas depois de uma série de reuniões com várias entidades.

Parte das propostas, como a construção de novas unidades dos Centros Educacionais Unificados (CEUs), a adoção de um plano de desenvolvimento para a zona leste, a expansão dos corredores de ônibus, a instalação do Vai e Volta - programa de transporte escolar gratuito -, e a ampliação do Bilhete Único volta ao programa petista quatro anos depois de ter sido apresentado por Marta Suplicy na disputa pela reeleição em 2008.

As parcerias com o governo federal, com o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) e o Minha Casa Minha Vida, vitrines do governo Dilma Rousseff, são constantemente citados pelo petista, que não descarta a possibilidade de buscar apoio do governo estadual, liderado pelo PSDB.

Os termos mais usados no plano de governo apresentado pelo petista

DESENVOLVIMENTO URBANO

O chamado arco do futuro será formado por uma linha estruturada em torno do centro expandido, que se alonga em direção à zona leste. Começa na Avenida Cupecê, segue pelas Avenidas Vicente Rao e Roque Petroni, continua pelas Marginais Pinheiros e Tietê, até a Avenida Jacu-Pêssego. A ideia é promover incentivos fiscais e urbanísticos para atrair empresas para o entorno do arco para reorientar o desenvolvimento urbano, descentralizando a cidade, aproximando o emprego da moradia e reduzindo os problemas de transporte e trânsito.

HABITAÇÃO

A promessa é construir 55 mil moradias. As habitações de interesse social terão uso misto, com comércio nos dois primeiros andares dos prédios. Há planos de urbanizar e regularizar favelas e loteamentos irregulares nas áreas de proteção ambiental das Bacias Guarapiranga e Billings, beneficiando um total de 340 mil famílias. O petista promete assentar as famílias que integram os programas de atendimento habitacional, como o bolsa-aluguel.

TRANSPORTE

A principal proposta é ampliar o Bilhete Único, com opções diárias, semanais e mensais, ao custo de R$ 140 ao mês - R$ 70 para estudantes. O petista pretende construir 150 km de corredores de ônibus, 150 km de faixas exclusivas de ônibus e ampliar a oferta do transporte nos fins de semana e à noite, com linhas 24h. A criação de postos de venda da Zona Azul, além de convênios com estacionamentos privados que permitam o pagamento com o Bilhete Único, também estão nos planos. A ideia é construir 400 km de ciclovias, ciclofaixas e ciclorrotas e integrar o empréstimo de bicicletas ao Bilhete Único. Haverá investimentos na modernização de semáforos. Serão criados miniterminais de carga em áreas estratégicas destinados ao abastecimento do comércio varejista em áreas adensadas.

SAÚDE

O plano de governo prevê a construção de três hospitais e de cinco prontos-socorros, além da ampliação das unidades existentes, com a criação de mil leitos hospitalares. A ideia é abrir 31 Centros de Saúde Hora Certa para consultas, exames e cirurgias que não precisam de internação. Para facilitar o acesso ao prontuário dos pacientes, ele quer informatizar toda a rede.

EDUCAÇÃO

A promessa é criar 150 mil vagas para a educação infantil, para universalizar as vagas para crianças de 4 e 5 anos. A construção de 172 creches, em parceria com o Ministério da Educação, e de mais 20 CEUs, com oferta de atividades culturais e esportivas, também estão nos planos do petista. Serão criados 31 polos da Universidade Aberta do Brasil, uma em cada subprefeitura. Construção da Unifesp, em Itaquera, e do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFSP), na zona norte.

SEGURANÇA

A ideia é aumentar o efetivo da Guarda Civil Metropolitana, investindo na modernização de equipamentos e criando bases móveis de videomonitoramento. O petista pretende aumentar os investimentos em iluminação pública pela cidade. Haddad propões a ampliação do videomonitoramento para locais mais vulneráveis à criminalidade e a acidentes. Ampliar a Atividade Delegada, para que esta não se restrinja à fiscalização de camelôs, também está nos planos de Fernando Haddad.

CULTURA

A criação de dois centros culturais, nas zonas leste e sul, faz parte do projeto do petista.

ESPORTE E LAZER

Os planos são de construir dois centros olímpicos nas zonas leste e sul da cidade e também dois parques destinados a esportes radicais.

DESENVOLVIMENTO SOCIAL

Haddad quer criar mais 60 Centros de Referência de Assistência Social (CRAs).

DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

O petista promete criar o parque tecnológico da zona leste e dois centros tecnológicos, nas zonas sul e leste. Plano inclui um centro de convenções em Pirituba.

MEIO AMBIENTE

A taxa de inspeção veicular instituída pelo atual prefeito será extinta pela gestão Haddad e o modelo de avaliação anual, reformulado. A intenção é ampliar a coleta seletiva de 1% para 10% e aumentar a quantidade de Ecopontos de 56 para 140.

GESTÃO, PARTICIPAÇÃO E MODERNIZAÇÃO

O petista quer descentralizar a administração da cidade. Será criada a Subprefeitura de Sapopemba. O petista vai criar Conselhos Municipais, Conferências Municipais, Gabinete Digital e Orçamento Participativo.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.