Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Haddad pede desculpas em nome da Prefeitura pelos abusos de agentes na ditadura

Gesto é decorrente das revelações trazidas pela Comissão da Memória e Verdade instituída na Prefeitura durante sua gestão

Adriana Ferraz, O Estado de S.Paulo

16 Dezembro 2016 | 11h35

SÃO PAULO - O prefeito Fernando Haddad (PT) oficializou, na edição do Diário Oficial da Cidade desta sexta-feira, 16, pedido de desculpas, em nome da Prefeitura, às vítimas de violações aos direitos humanos cometidas por agentes municipais durante a ditadura militar ou para as quais tenha contribuído. O gesto é decorrente das revelações trazidas pela Comissão da Memória e Verdade instituída na Prefeitura durante sua gestão.

"Este pedido de desculpas destina-se a todos aqueles e aquelas que deram suas vidas para o restabelecimento da democracia no Brasil. Aos que foram perseguidos, presos, torturados, assassinados por ação direta ou indireta da municipalidade e aos tiveram seus corpos ocultados em valas clandestinas em cemitérios públicos municipais. Dirige-se também a seus familiares, cuja luta incansável permitiu que pudéssemos avançar localmente na garantia do direito à memória, à verdade e à justiça", disse Haddad.

Na publicação feita hoje, o prefeito ainda afirma que o pedido destina-se também a todos os servidores e servidoras que sofreram coação, constrangimento, demissão ou exoneração por razões políticas, bem como àqueles que tiveram suprimido seu direito à livre manifestação em decorrência de decisões municipais, muitas das quais emitidas por dirigentes não eleitos pelo povo paulistano. "Embora este ato jamais possa reparar os danos imateriais imensuráveis causados, representa ainda assim um gesto simbólico no sentido de reconhecer as responsabilidades do Estado brasileiro, em todas as esferas, na repressão a seus opositores e de caminhar rumo à uma cidade mais justa e democrática. Não esqueceremos!"

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.