Haddad mostra ministras na TV; Serra exibe Alckmin

Marta Suplicy, ministra da Cultura, e o governador Geraldo Alckmin marcaram presença no horário eleitoral

Daiene Cardoso - Agência Estado,

24 de outubro de 2012 | 21h34

SÃO PAULO - Após trazer cinco ministros para o horário eleitoral na TV desta segunda-feira, 22, o candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, exibiu na noite desta quarta-feira os apoios das ministras Tereza Campello (Desenvolvimento Social) e Marta Suplicy (Cultura). Já a campanha do candidato do PSDB, José Serra, investiu, com o respaldo do governador Geraldo Alckmin (PSDB), na defesa das parcerias entre os governos estadual e municipal.

Defendendo as parcerias entre os governos municipal e federal, Marta disse que, com o apoio do Ministério da Cultura, Haddad poderá ampliar e levar as Viradas Culturais para a periferia, tornando o evento "mais democrático" e integrando "a cidade rica e a cidade pobre". O programa do PT também listou as realizações de Haddad quando ocupava o Ministério da Educação e o candidato disse que "abrir as portas das universidades" para os mais pobres foi "o maior feito" de sua vida. Para contrapor a proposta do adversário do PSDB, José Serra, de investir em projetos para o ensino médio e cursos profissionalizantes, o petista prometeu trazer o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), do governo federal. A propaganda exibiu depoimentos de reitores de universidades públicas e do presidente nacional da União Nacional dos Estudantes (UNE), Daniel Iliescu, falando "da competência e da capacidade" do ex-ministro da Educação.

José Serra começou o programa citando o possível "caos" na rede municipal de saúde se Haddad vencer a eleição e acabar com as parcerias entre a Prefeitura e as Organizações Sociais nos hospitais. Em seguida, o narrador citou as realizações do tucano, como a criação da Nota Fiscal Paulista, o Instituto do Câncer, o Mãe Paulistana e os dois professores em salas de aula no ensino fundamental. "Ideias que deram certo. Ideias do Serra", ressaltou o narrador. Se eleito, Serra prometeu ampliar a validade do Bilhete Único de três para seis horas e acusou o candidato petista de trabalhar para "beneficiar os carros".

Alckmin se apresentou no programa do PSDB como parceiro de longa data de Serra. "Nós sabemos que é preciso trabalhar sério e melhorar sempre", disse o governador, admitindo que a cidade enfrenta problemas. O tucano destacou ainda que ambos "sabem o que é preciso fazer na cidade" e que, numa eventual eleição de Serra, não haveria divergências administrativas e partidárias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.