Haddad mantém negociações para evitar prévias

O ministro da Educação, Fernando Haddad (PT), disse que irá manter negociações para tentar evitar as prévias do partido para a escolha de um nome único para a Prefeitura de São Paulo. O primeiro turno das prévias está marcado para o próximo dia 27. "Vamos continuar com o diálogo aberto com todos os pré-candidatos", afirmou Haddad, o favorito para a disputa ao cargo pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

WLADIMIR DANDRADE, Agência Estado

06 de novembro de 2011 | 13h52

No evento do PT, realizado hoje na região de Guaianases, na zona Leste da cidade, Haddad recebeu o apoio do senador Eduardo Suplicy, que desistiu da disputa.

Durante discurso, Haddad prometeu incorporar propostas dos demais candidatos do PT que desistirem da pré-candidatura. A inclusão da "renda mínima", de Suplicy, garantiu o apoio do senador, como havia sido negociado na noite de sábado.

O deputado Jilmar Tatto, um dos pré-candidatos, avaliou que a desistência de Suplicy à pré-candidatura fortalece a candidatura dele próprio. Tatto acredita que, por militar há bastante tempo em São Paulo, sua candidatura vai incorporar apoio tanto de Marta Suplicy (que desistiu da disputa a pedido da presidente Dilma Rousseff), quanto de Eduardo Suplicy.

Tatto avaliou que a saída de Suplicy da disputa representa a realização do desejo do ex-presidente Lula, de o PT apresentar um nome novo para eleição de São Paulo. "Agora é uma disputa entre iguais".

O deputado Carlos Zarattini, o terceiro pré-candidato do PT ao cargo, avaliou que a desistência de Suplicy era natural devido à proximidade com Haddad. Segundo ele, a decisão do senador diminui a chance de segundo turno dentro nas prévias. "Quanto mais candidatos, mais as prévias são fortalecidas", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
PTeleiçõesSPpré-candidatura

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.