'Haddad está lavando minha alma', afima Marta

Ministra da Cultura assiste o debate ao lado do presidente do PT, Rui Falcão, e comenta pelo Twitter

Daiene Cardoso, da Agência Estado

19 de outubro de 2012 | 00h03

Diferentemente dos debates do primeiro turno, onde o prefeito Gilberto Kassab era o alvo preferencial dos ataques dos candidatos à Prefeitura de São Paulo, no debate promovido nesta quinta-feira, 18, pela TV Bandeirantes, o foco das críticas do tucano José Serra foi a ex-prefeita e atual ministra da Cultura Marta Suplicy. Atenta ao debate, ora balançando a cabeça em concordância com as manifestações do petista Fernando Haddad, ora chamando Serra de "mentiroso" sobre suas colocações, Marta disse ao final do segundo bloco do evento que o desempenho de Haddad estava "lavando sua alma". "Estou sendo defendida maravilhosamente bem. Estou extremamente feliz. Ele está lavando minha alma", afirmou.

A ministra da Cultura não se continha quando sua gestão na Prefeitura de São Paulo (2001-2004) era criticada. "Mentira, mentira! Como ele pode dizer uma coisa dessas?", afirmou a "indignada" Marta, que se sentou ao lado do presidente nacional do PT Rui Falcão. Além de reclamar com os que acompanhavam o debate, Marta seguiu comentando o debate no Twitter.

Enquanto no primeiro bloco o clima entre os correligionários dos adversários na plateia foi morno, o seguinte opôs tucanos e petistas que estavam na plateia. Sentados em lados opostos, os correligionários de cada candidato vibravam com as perguntas e com as respostas. "A porrada foi tão forte que anestesiou", disse sorrindo um tucano quando Haddad titubeou ao responder a pergunta de Serra sobre seus projetos que beneficiavam as classes mais pobres, como os remédios genéricos.

Entre os gritos de "É, muito bem!" dos tucanos sobre o comentário de Serra quando disse que quem gostava de baixaria era o PT e as manifestações de apoio dos petistas sentados na plateia a Haddad, os convidados não deixavam passar nenhuma "escorregada" dos candidatos. Quando Haddad propôs um "esforço genuíno" para manter uma campanha de alto nível, um tucano não se conteve: "Esforço ´Genoino? Ele não consegue esquecer", comentou o convidado referindo-se ao ex-presidente nacional do PT José Genoino, condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por corrupção ativa no julgamento do mensalão. Já Marta e Rui Falcão, que mal piscavam durante o debate, abriam sorrisos largos a cada resposta de Haddad considerada positiva.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 2012debate

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.