Haddad diz que não foge de 'tema tabu' como mensalão

O candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, disse nesta sexta-feira (26) após participar de debate promovido pela TV Globo, que enfrentou os questionamentos sobre o julgamento do mensalão "com paz no coração". Para o candidato, em uma eleição, não pode existir "tema tabu". "(O mensalão) É um debate que me interessa, não é um debate que me constranja", disse Haddad.

DAIENE CARDOSO, Agência Estado

27 de outubro de 2012 | 01h05

O petista evitou comentar a ação do PT contra a campanha de José Serra por causa do site falso, supostamente criado por profissionais ligados à campanha do tucano. Haddad evitou responsabilizar diretamente seu adversário no caso, mas disse que se o vínculo for confirmado, trata-se de um crime eleitoral. "Se isso acontecer, é grave", avaliou.

O candidato deixou o estúdio dizendo ter tido uma atuação satisfatória durante o debate e ressaltou que conseguiu, ao longo da campanha, "expressar o sentimento da cidade". Pouco antes da entrevista de Haddad, Serra reclamou aos jornalistas do tom agressivo do petista no debate e chegou a dizer que o gesto de Haddad demonstrava imaturidade. Haddad negou que tenha se comportado de maneira imatura e disse que apenas o corrigiu sobre o termo reciclagem para professores. "Se ele quer ser reciclado, o problema é dele. Eu não quero", rebateu. Acompanhado de colaboradores da campanha e de sua família, Haddad também evitou o clima de "já ganhou". "Eleição é no dia", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2012SPdebateTV Globo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.