Haddad diz que Kassab errou no planejamento à restrição de caminhões

Para petista, Prefeitura de SP deveria ter priorizado investimento em outras opções de transporte

Daiene Cardoso, da Agência Estado

07 de março de 2012 | 15h24

Livre para criticar a gestão do prefeito Gilberto Kassab, depois que o PSD embarcou na campanha do pré-candidato do PSDB, José Serra, o pré-candidato do PT à sucessão municipal na capital, Fernando Haddad, disse que houve "falta de planejamento" da administração municipal em São Paulo na implementação da medida que restringiu a circulação de caminhões pesados na Marginal do Tietê. A medida provocou desabastecimento nos postos da cidade, em razão do protesto de caminhoneiros autônomos que fazem o transporte de combustível na capital. A restrição à circulação de caminhões na marginal Tietê e em outras 25 vias da Capital começou a vigorar em dezembro do ano passado, porém, as multas começaram a ser aplicadas na última segunda-feira, 5.

 

Na avaliação do pré-candidato petista, todo este episódio foi marcado pela "falta de planejamento" e de diálogo dos agentes municipais da gestão de Kassab com os motoristas. "Quando se comete um erro estratégico, você acaba tendo de fazer remendos. Quando você erra no planejamento, você acaba tendo que, açodadamente, se precipitar e nem sempre se estabelece o diálogo necessário para se construir uma saída", disse ele, na manhã desta quarta-feira, 7, após assinar carta-compromisso com o desenvolvimento sustentável de São Paulo, do Programa Cidades Sustentáveis, da Rede Nossa São Paulo.

 

Para Haddad, a prefeitura também cometeu um erro estratégico, ao abandonar os investimentos em uma matriz multimodal. E como consequência, está sofrendo os reflexos de uma medida (restrição aos caminhões) emergencial. "Nós cometemos um erro estratégico, que foi abandonar os investimentos em uma matriz multimodal. Ao abandonar essa perspectiva, você é desafiado pelo curto prazo", argumentou. Pela medida que restringe o tráfego de caminhões pesados na Marginal do Tietê e em mais 25 vias da Capital, estão proibidos de circular nesses locais veículos pesados entre 5 e 9 horas e entre 17 e 22 horas, de segunda a sexta-feira, e das 10h às 14h aos sábados. A multa é de R$ 85,13 e acarretará quatro pontos na habilitação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.