Haddad diz a petistas que Serra é prioridade para Kassab

Prefeito 'está cumprindo a agenda dele e nós cumprimos a nossa', disse o pré-candidato

Daiene Cardoso, da Agência Estado

24 de fevereiro de 2012 | 20h59

Depois de tranquilizar a senadora Marta Suplicy (PT-SP), o pré-candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, buscou também acalmar os mais de 100 militantes petistas que participaram nesta sexta-feira, 24, de reunião plenária, na região do M''Boi Mirim, garantindo que a prioridade do prefeito Gilberto Kassab (PSD) nessas eleições é apoiar a eventual candidatura do ex-governador tucano José Serra.

Cobrado pela militância da sigla, contrária a uma aliança com o PSD de Kassab, Haddad disse que o cenário político previsto pelo PT (com a entrada de José Serra na disputa) vem se cumprindo e que o foco de sua pré-candidatura é buscar aliança com os partidos da base do governo Dilma Rousseff (PSB, PDT, PCdoB, PMDB e PR).

"O prefeito (Kassab) estabeleceu sua ordem de prioridade, ele está cumprindo a agenda dele e nós cumprimos a nossa agenda", afirmou Haddad, lembrando que as negociações com o PT estavam em terceiro lugar na ordem de prioridade de Kassab, atrás de José Serra e da eventual candidatura do vice-governador de São Paulo, Guilherme Afif Domingos.

Em mais de uma hora e meia de debate com os militantes da região, Haddad ouviu reclamações com relação à aproximação com o PSD do prefeito Kassab. "Temos de ser oposição ao Serra e ao Kassab. Vamos fazer aliança para garantir a vitória e não com quem está contra os interesses da população e que desmoraliza as lideranças do PT", disse uma militante.

Os militantes petistas também avaliaram que a atual gestão municipal discrimina a população da periferia. Parte da militância ressaltou que o PT tem histórico na cidade de São Paulo de substituir gestões que ''quebraram'' a cidade. "Mais uma vez vamos pegar uma cidade quebrada", avaliou outra militante, lembrando as gestões de Luiza Erundina e Marta Suplicy.

Mulher de visão. Em seu discurso à militância, Haddad disse que a prioridade de sua pré-campanha é produzir um plano de governo que atenda aos interesses de toda a população. Segundo ele, a cidade perdeu nos últimos anos com a saída de Marta Suplicy da Prefeitura porque seus sucessores não tiveram uma visão estratégica para o desenvolvimento da cidade como um todo. "A Marta é uma mulher de visão, ela tem visão do lado em que ela está", afirmou.

Para o pré-candidato do PT, os serviços municipais precisam ser descentralizados de forma que os moradores sejam atendidos em suas regiões, em vários aspectos, como na área cultural. "Tem de ter Virada Cultural aqui também, não só no centro da cidade", cobrou o pré-candidato, aplaudido pela militância.

No sábado, 25, Haddad participará da terceira reunião do Conselho Político de sua pré-campanha para discutir as estratégias das próximas semanas e o atual cenário político na cidade.

Tudo o que sabemos sobre:
EleiçõesHaddadPTSerraKassab

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.