Haddad discute participação do PMDB em sua gestão

Segundo Antonio Donato, prefeito eleito pretende anunciar alguns dos futuros secretários municipais de sua adminstração na semana que vem

Guilherme Waltenberg, da Agência Estado

09 de novembro de 2012 | 17h48

SÃO PAULO - O prefeito eleito de São Paulo, Fernando Haddad (PT) reuniu-se na tarde desta sexta-feira, 9, com o deputado federal Gabriel Chalita (PMDB) para discutir a participação do PMDB em sua administração. De acordo com o coordenador do governo de transição, vereador Antonio Donato, ficou agendada uma próxima reunião para a semana que vem com a bancada de vereadores eleitos pelo PMDB na capital para aprofundar a discussão.

"Nós queremos construir um governo de coalização com corresponsabilidade e participação dos partidos que nos apoiaram (nessas eleições). Na semana que vem, teremos uma reunião com a bancada (peemedebista) para definir os espaços que serão ocupados", disse Donato, que foi o porta-voz de Haddad e Chalita.

Após o encontro, realizado na tarde desta sexta na sede do governo de transição, na região central da cidade, Donato afirmou que na semana que vem Haddad pretende anunciar o nome de alguns dos futuros secretários municipais de sua gestão. Dentre as primeiras secretarias que terão os titulares definidos, estão as pastas de Finanças e Negócios Jurídicos. Donato evitou citar prováveis nomes para esses cargos, destacando apenas: "Provavelmente serão anunciadas (as secretarias) que trabalham mais próximas do prefeito."

O coordenador do governo de transição falou também que ainda não iniciou conversas com o PSD do prefeito Gilberto Kassab a respeito do princípio da proporcionalidade para a composição da mesa diretora da Câmara Municipal. Atualmente, o PSD detém a presidência da Casa com o vereador José Police Neto. O líder do partido na Câmara, Marco Aurélio Cunha (PSD), garantiu que a sigla pretende disputar a reeleição para a presidência da Câmara.

No encontro desta sexta, Haddad agradeceu, mais uma vez, o apoio de Gabriel Chalita - candidato que disputou o primeiro turno das eleições na capital - e o PMDB pelo apoio no segundo turno do pleito que definiu sua vitória. "Estabelecemos o agradecimento pelo apoio do PMDB e, especialmente do Chalita, que é amigo pessoal do Fernando Haddad", disse Donato. Nem Haddad e nem Chalita falaram com a imprensa.

Tudo o que sabemos sobre:
HaddadPMDBPT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.