Haddad demonstra desejo de continuar no ministério

O ministro da Educação, Fernando Haddad, manifestou nesta terça-feira, em Curitiba, o desejo de continuar no cargo no próximo mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Temos bons motivos para ficar, pois gosto da equipe, gosto da agenda, gosto do projeto", disse. "Mas, por outro lado, tenho saudade dos amigos, sinto saudade da família em São Paulo." Por isso, prefere deixar tudo nas mãos do presidente. "O que decidir, está bem decidido", afirmou. Ele esteve em Curitiba para o lançamento oficial do programa Livro Didático Público, pelo qual o governo estadual oferece livros de todas as disciplinas para os estudantes da rede pública de educação, que cursam o ensino médio. Desde setembro foram distribuídos mais de 5,4 milhões de livros, divididos em 12 volumes, com domínio público. Pode ser utilizado por qualquer um dos Estados e países de língua portuguesa sem necessidade de direitos autorais. O conteúdo também fica disponível no portal www.diaadiaeducacao.pr.gov.br. "Há uma experiência em Minas Gerais, em curso, de produção e distribuição de livros didáticos, mas não nos moldes do programa paranaense, que prevê que o conteúdo produzido esteja disponível para todos os que queiram desfrutar dele", elogiou o ministro. "Precisa deixar de pensar a educação de uma forma exclusivista. A produção em educação, seja em portais ou em materiais, tem que ser socializada tanto quanto possível porque o Brasil depende desse esforço nacional."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.