Haddad defende alinhamento com Estado e União

Durante de anúncio de repasses federais à cidade de São Paulo, prefeito diz que 'maior desafio do gestor é colocar o interesse público acima do interesse do partido e do pessoal'

Francisco Carlos de Assis e Gustavo Porto, Agência Estado

31 de julho de 2013 | 12h41

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), cobrou nesta quarta-feira, 31, durante o anúncio de repasses de R$ 8 bilhões de recursos federais para obras de mobilidade e infraestrutura na cidade, que o alinhamento político entre os governantes fique acima dos interesses políticos dos partidos.

"Relações federativas nem sempre se pautam pelas melhores práticas e em cada etapa dos processos há constrangimento institucional e a maior frustração do gestor público é anunciar investimento e não vê-lo feito", disse. "O maior desafio do gestor é colocar o interesse público acima do interesse do partido e do pessoal, deixando as divergências para o momento eleitoral", disse o prefeito no evento, que teve a presença da presidente Dilma Rousseff.

Segundo Haddad, as divergências devem ser arbitradas pelo cidadão no momento do voto. Por isso, ele lembrou o bom relacionamento que mantém, nesses sete primeiros meses de governo, inclusive com o maior partido de oposição ao seu, o PSDB, que tem o governador Geraldo Alckmin no comando do Estado. "O anúncio de hoje é histórico e é o maior pacote de investimentos do governo já feito em São Paulo e dialoga com todas as regiões", citou.

Haddad lembrou ainda que São Paulo representa 12% da riqueza nacional e voltou a falar da "obsessão de nos quatro anos de administração construir alinhamento estratégico" entre o município, Estado e governo federal. "Somos grandes demais para ficarmos isolados e o sucesso de São Paulo faz parte do sucesso do Brasil; é indissociável."

O prefeito afirmou também que os investimentos em São Paulo são importantes para que a taxa de desemprego no Brasil seja mantida baixa. "São Paulo tem de dar e receber sua cota. Vamos buscar o alinhamento para colocar São Paulo no mapa de investimentos do Brasil e não podemos nos cansar de trabalhar", concluiu.

Tudo o que sabemos sobre:
dilmasphaddad

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.