Alex Silva_AE
Alex Silva_AE

Haddad atribui crescimento na pesquisa Ibope à 'militância do PT'

Candidato petista subiu de 6% para 9% das intenções de voto e ocupa o 3º lugar

Bruno Lupion, de O Estado de S. Paulo

16 de agosto de 2012 | 22h32

O candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, atribuiu à militância do partido e à entrada dos vereadores na campanha seu crescimento de três pontos na pesquisa Ibope divulgada nesta quinta-feira, 16. Mas afirmou que a disputa eleitoral só começa para valer na próxima terça-feira, 21, com o início do horário eleitoral gratuito em rádio e TV. "O jogo com bola começa na quarta-feira (sic). Até aqui, é treino sem bola", afirmou, após debate com estudantes na Faculdade de Direito da USP, no Largo São Francisco, centro da capital. O petista subiu de 6% para 9% das intenções de voto estimuladas e está isolado em terceiro lugar. Em primeiro lugar, empatados com 26%, estão Celso Russomanno (PRB) e José Serra (PSDB).

Para o petista, o resultado da pesquisa para o segundo turno, segundo o qual Celso Russomanno (PRB) venceria a eleição com 42% dos votos, contra 35% do tucano José Serra, demonstra a rejeição à atual gestão e o "desejo de mudança" da população. "O paulistano não aceita a continuidade da atual administração, e não haverá recuo nisso", disse.

Ele atribuiu o resultado obtido por Russomanno ao desconhecimento da população de outras candidaturas de oposição e aposta em uma mudança de cenário com o início do horário eleitoral. "As pessoas ainda não conhecem outros (candidatos) que nunca disputaram eleições majoritárias. Com o horário eleitoral gratuito, esse desejo de mudança vai poder se expressar mais livremente", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.