Haddad agenda visita a entidade da zona leste onde Marta esteve

Líderes do Jardim Helena foram procurados por assessores do prefeito, que deve ter a senadora como adversária em 2016

RICARDO GALHARDO, O Estado de S.Paulo

12 de março de 2015 | 02h05

Uma semana depois de a senadora Marta Suplicy (PT-SP) reunir mais de 300 pessoas para um evento em clima de campanha eleitoral na sede da Associação Beneficente Irmã Ildefranca no Jardim Helena, na zona leste de São Paulo, representantes da Prefeitura procuraram as lideranças do bairro para agendar uma visita do prefeito Fernando Haddad (PT) ao mesmo local.

Embora ambos estejam hoje no PT, Haddad e Marta devem ser rivais nas eleições do ano que vem. Desgastada e sem espaço no partido, a senadora diz que ainda está amadurecendo a decisão sobre seu destino político, mas dirigentes do PSB dão como certa a filiação de Marta à sigla para disputar a Prefeitura.

Em visita à associação na semana passada, ela destilou críticas ao PT e ao governo da presidente Dilma Rousseff e ouviu muitas reclamações dos moradores em relação à administração Haddad. Com apoio de Marta, o prefeito teve 76% dos votos no bairro na eleição de 2012. O Jardim Helena, um subdistrito de São Miguel, tem 180 mil habitantes, é um reduto histórico do partido na capital e sofre há muitos anos com enchentes.

Ausência. Uma das principais queixas das lideranças locais é quanto à ausência de Haddad no bairro desde as eleições. Segundo eles, o prefeito não visitou a região nem durante a enchente do início do ano. "Nem ele nem nenhum secretário voltou aqui depois da eleição. Até nos surpreendemos quando o subprefeito ligou para dizer que o Haddad virá na reunião de sexta-feira", disse Adalberto Oliveira, diretor da Sociedade de Ensino Profissionalizante e Assistência Social (Sepas).

A Prefeitura não confirmou a ida do prefeito ao Jardim Helena. Segundo a assessoria de Haddad, a agenda do prefeito é divulgada apenas na véspera e a visita ao bairro não consta da previsão de agenda.

No entanto, fontes da Prefeitura confirmaram que Haddad pretende participar de uma reunião de moradores sobre saúde e deve aproveitar para falar sobre as obras para construção de um dique contra enchentes em parceria com o governo do Estado. Além disso, Haddad gostaria de ir pessoalmente ao bicicletário local, que entrou em colapso devido ao grande aumento de usuários de bicicletas em função da criação de uma ciclofaixa na região.

Lideranças do bairro disseram ter sido procuradas pelo subprefeito Adalberto Dias de Souza, o Tim Maia, que pediu para que a reunião fosse agendada no mesmo local e no mesmo horário da visita feita por Marta na semana passada.

Durante a passagem da senadora pelo local, funcionários do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) de São Miguel telefonaram para "checar" a "informação" de que Marta estaria promovendo um "evento político" na associação, que recebe verbas da Prefeitura.

No PT, a possível ida de Haddad ao Jardim Helena é vista com otimismo. Uma das principais críticas da cúpula da sigla ao prefeito é a suposta falta de atenção aos bairros da periferia onde o partido historicamente é bem votado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.