EFE/Ricardo Nogueira
EFE/Ricardo Nogueira

'Guerra da imprensa contra o PT dura 7 anos', diz Lula

Petista recebeu vaias e gritos de 'Olê, olê, olê, olá, Lula, Lula'

Ricardo Leopoldo, O Estado de S.Paulo

02 de outubro de 2016 | 13h11

SÃO BERNARDO DO CAMPO - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou na manhã deste domingo, 2, que há uma avaliação incorreta de um segmento do público que considera que alguns veículos da mídia influenciam a opinião de eleitores. Ele citou que "a imprensa está em guerra com o PT" há sete anos. "As pessoas se enganam quando (pensam) que uma TV, um jornal pode tudo. Não pode. É o povo que pode tudo."

Lula mostrou-se feliz porque hoje é um dia de eleições, pois elas "consolidam a democracia no Brasil" e dão oportunidade à população para escolher candidatos que vão gerar mais bem-estar nas localidades onde vivem. "As pessoas não tem que votar com ódio, mas esperança porque a eleição é para seu filho", apontou. O ex-presidente fez as declarações após votar em um colégio em São Bernardo do Campo.

Quando Lula chegou ao corredor da sala onde votaria, um coro de seis pessoas começou a vaiá-lo e gritar palavras como "vagabundo" e "ladrão." Por outro lado, cerca de 50 pessoas que aguardavam o ex-presidente para fotografá-lo e apertar suas mãos iniciaram um grito único: "Olê, olê, olê, olá, Lula, Lula." Para avançar 20 metros até chegar a urna de votação, Lula levou pouco mais de dois minutos, devido aos pedidos de fotos e abraços.

Perguntado sobre as vaias em entrevista coletiva após votar, Lula respondeu sorrindo. "Eu não ouvi vaias. Isso é mais ou menos quando joga o Corinthians. Tem uma meia dúzia de pessoas que vaiam, mas 99% da torcida apoia." 

Mais conteúdo sobre:
Eleições 2016Lula

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.