Gushiken manda recado sobre liberdade de opinião no governo

O ministro da Secretaria de Comunicação de Governo, Luiz Gushiken, negou que na reunião de hoje com os ministros que integram a coordenação política, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tenha dado nova orientação no sentido de evitar divergências públicas entre membros de sua equipe. "Não foi objeto de discussão do presidente" garantiu o ministro. Gushiken, porém, tem opinião definida sobre essa questão. "A liberdade de opinião dos ministros e assessores que o presidente escolheu se restringe às reuniões internas".Ele lembrou que militantes de um partido político têm uma margem maior de exercício de liberdade de opinião e que isso também ocorre no parlamento. "Mas a partir do momento que o dirigente eleito toma uma decisão, não cabe mais o exercício de liberdade individual de ministros ou assessores. O importante é uma ação única de governo", defendeu. Ao ser questionado sobre a última crise administrativa, envolvendo o ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, que teria chamado o ministro do Planejamento, Guido Mantega, de vagabundo, Gushiken disse que a nota de Rodrigues, divulgada neste fim de semana, solucionou as dúvidas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.