Gurgel encaminha representação contra Lula

Partidos da oposição pediram que Ministério Público investigue se Lula cometeu crime de tráfico de influência em suposto encontro com ministro Gilmar Mendes

REUTERS

29 de maio de 2012 | 19h05

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, repassou nesta terça-feira, 29, a representação de partidos da oposição contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a Procuradoria da República no Distrito Federal, que atua na primeira instância do Judiciário.

Segundo a assessoria de imprensa da Procuradoria Geral da República, a decisão de Gurgel se deve ao fato de Lula não possuir mais foro privilegiado por ter deixado a Presidência.

Na segunda-feira, 28, partidos da oposição pediram ao Ministério Público que investigue se Lula cometeu crimes de tráfico de influência, coação em processo em andamento e corrupção ativa.

Segundo reportagem publicada no fim de semana pela revista Veja, citando relatos do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), Lula teria pressionado o magistrado a apoiar o adiamento do julgamento do mensalão em troca de proteção na CPI que investiga as relações do empresário Carlinhos Cachoeira com empresas e políticos.

Isso porque Mendes teria se encontrado com o senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) durante uma viagem a Berlim. Demóstenes responde a processo no Conselho de Ética do Senado por quebra de decoro por conta de suas relações com Cachoeira, preso desde fevereiro acusado de comandar uma rede de jogos ilegais.

O senador depôs ao Conselho de Ética nesta terça e negou as denúncias.

Na segunda-feira, Lula declarou-se "indignado" ao negar ter pressionado Mendes em nota divulgada por seu instituto. Ele confirmou ter se encontrado com Mendes, mas disse que o conteúdo da conversa relatado pela revista é "inverídico".

Tudo o que sabemos sobre:
lulagilmar mendesmensalão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.