Guerra ameaçou expulsar tucanos

O presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), ameaçou ontem expulsar do partido os cinco deputados da legenda que assinaram a proposta de emenda constitucional que viabilizaria a tese do terceiro mandato para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Como resultado, todos os tucanos retiraram as assinaturas. Segundo o PSDB, eles enviaram ontem à noite para a presidência da Câmara os pedidos para retirá-las, por meio de fax. O mesmo foi feito por sete deputados do DEM.Guerra classificara de "golpista" a proposta, de iniciativa do deputado Jackson Barreto (PMDB-SE). "Quem fez isso deve deixar o partido para que não seja forçado a deixar depois", disse o senador, ao tomar conhecimento das assinaturas dos tucanos. O líder do PSDB na Câmara, deputado José Aníbal (SP), seguiu a mesma linha de Guerra e também ameaçou "defenestrar" da sigla quem apoiasse a proposta. Haviam assinado a PEC os deputados tucanos Antonio Feijão (AP), Carlos Alberto Leréia (GO), Eduardo Barbosa (MG), Rogério Marinho (RN) e Silvio Torres (SP).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.