Guadagnin vai recorrer para anular afastamento do Conselho

A deputada Ângela Guadagnin (PT-SP) vai recorrer da decisão que a afastou do Conselho de Ética da Câmara, nesta quinta-feira, segundo informou sua assessoria. Guadagnin vai ser processada por falta de decoro parlamentar por ter dançado no plenário da Casa para comemorar a absolvição do deputado João Magno (PT-MG), envolvido no esquema do mensalão. A comemoração ficou conhecida como "dança da pizza",O presidente do Conselho de Ética, deputado Ricardo Izar (PTB-SP), confirmou nesta quinta-feira que a deputada já está afastada do colegiado. A deputada sustenta que não cometeu ato de ofensa ao decoro parlamentar e à ética. Na sessão desta quinta-feira do Conselho de Ética, Angela Guadagnin já foi substituída por sua suplente, deputada Neide Aparecida (PT-GO), que tem comportamento igual a da colega na defesa dos petistas acusados de receber mensalão.A abertura de processo contra Guadagnin foi solicitada pelo PPS. Pelo Regimento da Câmara, o pedido formal de um partido abre o processo automaticamente. Com isso, a deputada fica impedida de continuar fazendo parte do Conselho. Ele espera agora ser notificada oficialmente do afastamento. Enquanto isso, estuda qual o foro mais apropriado para apresentar seu recurso. O presidente do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP), saiu em defesa da deputada. "Quem a conhece sabe que ela é uma pessoa digna e correta, que tem direito a ter suas opiniões", disse. Berzoini lembrou que a deputada já pediu desculpas dizendo que não tinha a intenção de ofender ninguém com sua manifestação no plenário.

Agencia Estado,

30 de março de 2006 | 18h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.