Grupos internacionais vão acompanhar pleito brasileiro

Mais de 150 autoridades governamentais e não-governamentais, representando 36 países e organizações estrangeiras, estarão no Brasil como observadores internacionais das próximas eleições, que ocorrem no próximo domingo. As maiores delegações são da Argentina e do México. A informação é do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

JULIA BAPTISTA, Agência Estado

29 de setembro de 2010 | 13h18

Segundo o órgão, a missão é a mais numerosa e representativa de observadores internacionais que o Brasil já recebeu em apenas uma eleição. Nos quatro últimos pleitos (de 2002 a 2008) houve uma média de vinte observadores em cada eleição e 35 países nas quatro oportunidades, em conjunto.

Os visitantes serão recebidos pelo TSE e pelos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) do Distrito Federal, Rio Grande do Sul, Paraná, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Bahia. Entre eles estão representantes de entidades como Organização dos Estados Americanos (OEA), do Parlatino e do Parlamento do Mercosul, além de ONGs da África, do Haiti e do Conselho Internacional de Educação Eleitoral, sediado nos Estados Unidos, o qual trará 15 estudantes universitários do Irã e da Turquia para acompanhar as eleições brasileiras.

Também estarão presentes representantes da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e da União Africana, que têm interesse na cooperação bilateral com o Brasil na área eleitoral. A presença desse grupo de observadores está sendo organizada em coordenação do TSE com o Ministério das Relações Exteriores e com a Associação Brasileira de Cooperação (ABC).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.