DIDA SAMPAIO/ESTADAO
DIDA SAMPAIO/ESTADAO

Grupos antigoverno preparam ‘colheraço’ para ato em Brasília

Manifestantes devem levar colheres de pau à Esplanada; ideia é bater utensílio nas grades que isolam autoridades

O Estado de S. Paulo

06 de setembro de 2015 | 23h30

Movimentos pró-impeachment convocaram manifestantes a vestirem preto, em vez de verde e amarelo, e a levarem colheres de pau à Esplanada dos Ministérios nesta segunda-feira, onde a presidente Dilma Rousseff assistirá ao desfile de Sete de Setembro, para fazer um “colheraço” nas placas de aço instaladas para isolar autoridades. Para evitar panelaços, a presidente evitou gravar pronunciamento em cadeia de rádio e TV e uma fala deverá ser divulgada apenas na internet. 

As ações programadas para a Esplanada dos Ministérios devem concentrar a maior parte dos protestos contra a presidente no Dia da Independência. Ao menos sete carros de som deverão ser usados. O boneco inflável que retrata o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como presidiário, apelidado de Pixuleco chegou, remendado, à capital federal, depois de circular por Curitiba e São Paulo, onde foi “esfaqueado” por uma simpatizante petista.

Foram fabricadas cerca de mil réplicas em tamanho reduzido do boneco Pixuleco, que serão vendidas no local. 

Os manifestantes devem se concentrar a partir das 8 horas em frente ao Museu da República, mas eles só terão acesso ao gramado da Esplanada após o fim do desfile oficial, marcado para começar às 8h45. Um forte esquema de segurança foi montado e revistas serão feitas em vários pontos para impedir que faixas e cartazes cheguem até a frente do palanque presidencial, onde arquibancadas serão ocupadas por convidados. 

Cerca de 25 mil pessoas são esperadas para acompanhar o desfile, que deverá durar pouco mais de uma hora e meia. Dilma chegará ao local em carro aberto. A Secretaria de Comunicação Social da Presidência informou que o custo do desfile este ano foi de R$ 830 mil. No ano passado, com a mesma estrutura, R$ 1,18 milhão foi gasto.

Estados. Manifestantes anunciam protestos anti-Dilma em outras capitais. Em São Paulo, um ato está marcado no Sambódromo do Anhembi, onde ocorrerá um desfile cívico com a presença de autoridades.

Em Fortaleza, o protesto “Luto pelo Brasil” se concentrará na Avenida Beira-Mar. Em Porto Alegre haverá um encontro informal no Parque Moinhos de Vento para marcar o Sete de Setembro. / VALMAR HUPSEL FILHO, TÂNIA MONTEIRO, CARLA ARAÚJO, MURILO RODRIGUES ALVES, CARMEM POMPEU e NAIRA HOFMEISTER 

Tudo o que sabemos sobre:
crise políticadilma rousseff

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.