Grupo sem-terra desocupa área da União no RS

Cerca de 300 sem-terra desocuparam nesta quarta-feira a área do Laboratório Nacional Agropecuário (Lanagro) que haviam invadido na segunda-feira, em Sarandi, no norte do Rio Grande do Sul. A saída foi pacífica, depois de um acordo com a Polícia Militar, que se preparava para cumprir a ordem de reintegração de posse à União emitida pela Justiça. O grupo voltou para um acampamento à margem da BR-386, na mesma região.

ELDER OGLIARI, Agência Estado

18 de abril de 2012 | 19h32

A área e as instalações do Lanagro são usadas para testes de vacinas contra a febre aftosa. Os sem-terra deixaram algumas portas e fechaduras arrombadas e veículos pichados com a sigla do movimento e a inscrição "Pátria Livre". O MST quer que os governos federal e estadual cumpram um programa de assentamento de mil famílias acampadas no Rio Grande do Sul.

Em Porto Alegre, pequenos produtores rurais ligados à Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar da Região Sul (Fetraf-Sul) ocuparam o pátio e as escadas de acesso ao edifício da Receita Federal durante toda a manhã desta quarta-feira. Como não puderam entrar no prédio, os contribuintes com horário marcado terão de agendar novamente suas consultas ou procurar atendimento direto alegando urgência.

Os pequenos agricultores querem a liberação de verbas para as 60 mil famílias prejudicadas pela estiagem deste ano no Rio Grande do Sul. À tarde, os manifestantes foram ao Palácio Piratini, sede do governo gaúcho, entregar uma carta de reivindicações e depois voltaram para suas cidades, no interior do Estado.

Tudo o que sabemos sobre:
sem-terradesocupaçãoRS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.