Grupo proporá plano de cargos e salários aos Três Poderes

O governo decidiu criar um grupo de trabalho para propor um plano de cargos e salários comum aos Três Poderes. O assunto foi discutido em reunião hoje, no Palácio do Planalto, entre o presidente Luiz Inácio Lula a Silva, os presidentes da Câmara, Aldo Rebelo, e do Senado, Renan Calheiros, e a presidente do Supremo Tribunal Federal, Ellen Gracie, e os ministros da Fazenda, Guido Mantega, e do Planejamento, Paulo Bernardo.O objetivo, segundo o porta-voz da Presidência da República, André Singer, é valorizar o funcionalismo público federal. Não há data definida para a conclusão do estudo. Durante a reunião, segundo o porta-voz, o ministro do Planejamento fez uma exposição sobre a situação dos salários do funcionalismo nos Três Poderes. O porta-voz informou que o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, coordenará o grupo encarregado de elaborar o plano. De acordo com Singer, o objetivo da proposta é reduzir as distorções entre as carreiras do serviço público federal. "A idéia é produzir um plano de cargos e salários que valorize o funcionalismo público federal, que possa permitir a constituição de uma carreira unificada e o mais favorável possível para que o Brasil tenha um funcionalismo público federal eficiente, valorizado e bem remunerado", afirmou. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou ontem medida provisória (MP) dando aumento salarial para cerca de dez categorias do serviço público federal. A MP foi publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União. Matéria alterada às 14h32 para o acréscimo de informações

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.