Grupo ligado a Cid Gomes vai deixar PSB do Ceará

O grupo do PSB Ceará ligado ao governador Cid Gomes formado por 40 prefeitos, mais de 200 vereadores, 10 deputados estaduais e quatro deputados federais anunciou nesta quarta-feira, 25, após a reunião extraordinária da Executiva Nacional do partido, a saída da legenda.

LAURIBERTO BRAGA, Agência Estado

25 de setembro de 2013 | 12h05

Os enviados a Brasília para formalizar a decisão serão o presidente da Assembleia Legislativa, deputado José Albuquerque e o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, que devem se juntar ao secretário cearense Ciro Gomes.

Após duas horas de reunião da Executiva Estadual com portas fechadas, na frente da sede do PSB do Ceará, o presidente da legenda no Estado, governador Cid Gomes recebeu uma ligação telefônica pelo celular da senadora Lidice da Matta (PSB-BA). A conversa foi presenciada pelos jornalistas e Cid esbravejou.

Afirmou que Eduardo Campos pediu-lhe para sair "da pior maneira possível". O governador se referia ligação que Eduardo Campos fez ontem, para o seu principal opositor na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Heitor Férrer (PDT), o convidando para ingressar no PSB.

Cid recebeu a solidariedade de Da Matta e prometeu deixar o partido ainda hoje. "Ele não só pede assim para eu sair do partido como pede para eu sair da pior maneira possível", repetiu para a senadora, Cid Gomes, referendo-se a Eduardo Campos.

Tudo o que sabemos sobre:
PSBExecutiva

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.