Grupo interministerial vai combater violência no campo

Os conflitos recentes por questões agrárias levaram o governo a criar nesta terça-feira um grupo interministerial para prevenir e combater a violência no campo. A idéia é articular as ações federais, reforçando a Ouvidoria Agrária Nacional ? órgão que atua de forma isolada.A comissão especial foi criada pela Secretaria Especial dos Direitos Humanos, no âmbito do Conselho de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana. Será formada por cinco ministérios, além da própria secretaria, que é vinculada à Presidência da República. O coordenador executivo será o ouvidor agrário nacional, Gercino José da Silva Filho. Os principais motivos de reclamações à ouvidoria são: violência policial no cumprimento de mandados de reintegração de posse; ação de pistoleiros contratados por fazendeiros; grilagem de terras públicas, especialmente na Amazônia; violações ambientais; e morte de gado, destruição de cercas e depredação de casas por sem-terra durante invasões.Além da secretaria, integram a comissão os Ministérios da Justiça, do Desenvolvimento Agrário, da Agricultura, do Meio Ambiente e da Casa Civil com seus respectivos órgãos, como a Polícia Federal, a Fundação Nacional do Índio (Funai) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.