Grupo inicia caminhada por reforma política em SP

Grupo inicia caminhada por reforma política em SP

Com a presença da candidata derrotada nas eleições presidenciais de outubro, Luciana Genro (PSOL), cerca de 300 pessoas caminham na Av. Paulista

JOSÉ ROBERTO CASTRO, O Estado de S. Paulo

04 de novembro de 2014 | 20h37

Um grupo de cerca de 300 manifestantes que participa de ato em defesa da reforma política com concentração no vão-livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp) iniciou na noite desta terça-feira, debaixo de chuva, uma caminhada que interdita a pista da Avenida Paulista no sentido Consolação.

Ao som de músicas que criticam a imprensa e o Congresso, os manifestantes são seguidos pela Polícia Militar (PM), que não interfere na caminhada, e pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Eles defendem uma reforma política feita por meio de plebiscito para a convocação de uma Constituinte exclusiva e cantam paródias como "Se você pensa que o Congresso é sério, o Congresso não é sério não".

Nomes como a ex-candidata do Psol a presidente, Luciana Genro, e o cantor Fernando Anitelli, vocalista do grupo Teatro Mágico, já discursaram no alto do caminhão, que neste momento vai à frente da passeata. "A impressão que deu é que aquele povo (da manifestação de sábado, 1) estava usando o volume morto do cérebro", disse Anitelli, em crítica aos artistas e aos demais manifestantes que participaram do ato pelo impeachment da presidente reeleita, Dilma Rousseff.

Tudo o que sabemos sobre:
REFORMA POLÍTICACUTcaminhada

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.