GABRIELA BILÓ/ESTADÃO
GABRIELA BILÓ/ESTADÃO

Grupo de sem-teto protesta em frente a condomínio de Flávio Bolsonaro em Brasília

Ato foi pacífico e reuniu cerca de 50 pessoas, que criticaram o governo e o avanço da fome no País

Gabriela Biló, O Estado de S.Paulo

30 de setembro de 2021 | 14h11

BRASÍLIA – Um grupo de cerca de 50 pessoas promoveu um protesto na manhã desta quinta-feira, 30, em frente ao condomínio onde mora o senador Flávio Bolsonaro (Patriotas-RJ), em Brasília. No ato, manifestantes exibiram faixas contra o presidente Jair Bolsonaro, pai de Flávio, e críticas à situação de pessoas que estão passando fome no País.

A manifestação durou cerca de uma hora e foi encerrada por volta das 11h. O grupo não chegou a entrar no condomínio, ficando em um gramado na frente. Após o protesto, os manifestantes foram embora em três ônibus.

O imóvel de Flávio fica em um condomínio fechado no Lago Sul, região de casas luxuosas na capital federal. A compra foi alvo de polêmica pelo valor: R$ 6 milhões. O salário bruto de um senador da República é de R$ 33.763,00; após os descontos cai para R$ 24,9 mil. O valor do novo imóvel é mais que o triplo do total de bens declarados por Flávio Bolsonaro à Justiça Eleitoral em 2018, quando disputou uma vaga no Senado pelo Estado do Rio de Janeiro. 

O senador disse na ocasião que financiou parte do valor no Banco de Brasília (BRB), a taxas de juros abaixo da média de mercado. 



Em um vídeo postado em suas redes sociais, Flávio Bolsonaro disse que o protesto faz uma "série de acusações, fake news, obviamente antecipando as campanha de 2022". "Tenho conversado  muito com o presidente Jair Bolsonaro sobre as dificuldades que nós teremos não apenas na campanha de 2022 mas também no período, no trajeto até chegarmos lá. E a principal dificuldade que eu vejo vai ser o combate às mentiras, às fake news e às falsas narrativas. E foi isso que esse pessoal foi fazer na porta da minha casa. Mentir", disse. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.