Grupo de Sem-Terra inicia jornada e invade 5 fazendas no interior de SP

Dissidência do MST ocupou 5 fazendas em Pontal do Paranapanema, no extremo oeste do estado

José Maria Tomazela - O Estado de S. Paulo,

07 de setembro de 2012 | 12h48

SOROCABA - Integrantes do MST da Base, dissidência do Movimento dos Sem-Terra (MST), e de sindicatos de trabalhadores rurais iniciaram uma jornada de lutas pela reforma agrária com a invasão, nesta sexta-feira, 7, de cinco fazendas no Pontal do Paranapanema, extremo oeste do Estado de São Paulo. De acordo com as lideranças, a mobilização faz parte da ação unitária dos movimentos sociais e está alinhada com os protestos contra a corrupção no Dia da Independência.

Durante a madrugada, cerca de 250 militantes ocuparam a fazenda Célia Maria, em Marabá Paulista. Em sequência, foram invadidas as fazendas Bandeirantes, em Pauliceia, Mondengo, no município de Arco-Íris, e Clarice, em Iacri. Outras áreas rurais foram ocupadas em Presidente Bernardes. A Polícia Militar confirmou as invasões, mas não tinha, até o início da tarde, a identificação de todas as áreas. De acordo com o líder Luciano de Lima, as ações visam a pressionar o governo federal para destinar terras para assentamentos. "Estamos no meio do mandato do governo Dilma e a reforma agrária está esquecida", disse.

Novas áreas serão ocupadas durante o final de semana prolongado pelo feriado. De acordo com a PM, não foram relatados incidentes durante as invasões. Os proprietários das áreas invadidas foram orientados a entrar com ações de reintegração de posse. A União Democrática Ruralista (UDR) informou que vai pedir a identificação dos invasores para a responsabilização criminal e cível das lideranças.

Tudo o que sabemos sobre:
MTSsem terrafazendas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.