Grupo de Rainha chega a 21 invasões no Pontal

As invasões do grupo dissidente do Movimento dos Sem-Terra (MST) ligado ao líder José Rainha Júnior, já chegam a 21, durante o chamado "inverno quente". Neste sábado, 7, o grupo invadiu a fazenda Porto Maria, no município de Rosana, no Pontal do Paranapanema, extremo oeste do Estado de São Paulo.Cerca de 200 sem-terra chegaram num comboio, entraram na área e começaram a montar o acampamento. Policiais militares foram até o local, mas apenas registraram a invasão. De acordo com o líder Wesley Mauch, a fazenda já tinha sido negociada pela Fundação Instituto de Terras do Estado de São Paulo (Itesp) para ser transformada em assentamento. "Houve discordância sobre o valor e o Itesp voltou atrás na negociação", disse Mauch. Os sem-terra decidiram pressionar para que a área seja desapropriada. "São mais de mil hectares, suficientes para assentar um número grande de famílias." Na noite da última sexta-feira, outro grupo ligado a Rainha invadiu uma área de 10 hectares do governo estadual em Assis, também no oeste. O terreno, pertencente ao Departamento de Estradas de Rodagem (DER), será usado para a instalação do acampamento Che Guevara, segundo o líder Arlindo da Silva. A maioria das áreas já foi desocupada. O líder, que não participou das últimas ações, foi condenado no mês passado a dois anos e 20 dias de prisão sob a acusação de ter se apropriado de R$ 1,4 mil de um assentado. Ele aguarda o julgamento do recurso em liberdade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.