Grupo de mídia francês Lagardère vende fatia na EADS por US$3 bi

O grupo de mídia francês Lagardère vendeu sua participação de 7,4 por cento na controladora da Airbus, EADS, dando início a uma muito esperada reestruturação na principal fabricante europeia de aeronaves.

BLAISE ROBINSON E DANIELA PEGNA, Reuters

09 Abril 2013 | 09h33

A Lagardère levantou 2,3 bilhões de euros(3 bilhões de dólares) por meio da venda, com a EADS desembolsando 500 milhões de euros para comprar 1,6 por cento de suas próprias ações - uma recompra que ficou abaixo das expectativas de alguns analistas.

O Societé Genérale, coordenador global da venda junto com o Bank of America-Merrill Lynch, disse que 61,1 milhões de ações da EADS foram oferecidas a 37,35 euros cada.

"Muitos investidores com quem falamos acreditavam que a EADS iria adquirir de 1 bilhão a 1,5 bilhão de euros do estoque que está sendo colocado pelo Lagardère", afirmaram analistas do JPMorgan Cazenove, em relatório.

A EADS também pode ter intenção de "manter poder de fogo de recompra para apoiar o preço das ações ao longo dos próximos 18 meses", acrescentaram os analistas.

O grupo proprietário da editora Hachette e de revistas como Elle e Paris Match disse que planeja usar os recursos principalmente para pagar dívidas e dar retorno aos acionistas, provavelmente através de um dividendo especial.

A Lagardère, que afirmou inicialmente que vai vender a participação da EADS até 31 de julho, anunciou na noite de segunda-feira que havia dado mandato ao Bank of America-Merrill Lynch e ao Société Générale para coordenarem a venda.

Mais conteúdo sobre:
MIDIA LAGARDERE EADS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.