Andre Dusek/Estadão
Andre Dusek/Estadão

Grupo de esquerda do PSDB convida PT, PSD, PSB, PPS e PV para evento sobre democracia

Encontro do Tucanos do Esquerda Pra Valer contará com presença dos ex-ministros José Serra e José Gregori, o vereador Eduardo Suplicy (PT), Aldo Rebelo (PSB), Eduardo Jorge (PV), Andrea Matarazzo (PSD), entre outros

Ricardo Galhardo, O Estado de S.Paulo

28 Novembro 2017 | 16h03

A convite de um grupo da esquerda tucana lideranças do PSDB, PT, PSB, PSD, PPS e PV vão se reunir sábado, 2, em São Paulo, para tentar buscar pontos em comum em defesa da democracia, direitos humanos e contra o avanço da “pauta autoritária e conservadora”.

++ ‘Centro-direita não tem a ver com PSDB’, diz FHC

++ Liberalismo puro é a incivilização, diz Alckmin

O evento batizado “Manifesto de Convergências pela Democracia e Direitos Humanos” foi convocado pelo grupo PSDB Esquerda Pra Valer em parceria com o Instituto Teotônio Vilela (ITV) e deve reunir além de tucanos como os ex-ministros José Serra e José Gregori, o presidente do ITV José Anibal, o presideente interino do PSDB, Alberto Goldman, o vereador petista Eduardo Suplicy, Aldo Rebelo (PSB), Eduardo Jorge (PV), Andrea Matarazzo (PSD) e Arnaldo Jardim (PPS).

O objetivo, segundo organizadores, é buscar pontos de convergência apesar das diferenças ideológicas e disputas eleitorais.

“Em um momento onde a pauta autoritária e conservadora avança ao redor do mundo é necessário articular, nos diversos partidos, lideranças políticas compromissadas com o aperfeiçoamento da democracia, com avanços no campo dos direitos humanos e dispostas a construir um diálogo que objetive identificar pontos de convergência nesses dois temas que, por serem elementares e universais, devem sempre caminhar acima dos interesses eleitorais”, diz a convocatória.

Integrantes do PSOL e Rede foram convidados mas não poderão comparecer porque seus partidos realizam congressos nacionais no sábado.

O ex-ministro da Justiça e ex-secretário de Direitos Humanos do governo Fernando Henrique Cardoso José Gregori foi encarregado de redigir um manifesto. A ideia é que depois do evento de lançamento o texto ganhe caráter suprapartidário e seja apresentado a movimentos organizados da sociedade civil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.