Grupo de deputados do PSDB e do PFL anuncia apoio a Aldo

Um grupo formado por cerca de 20 deputados do PSDB e do PFL anunciou nesta quarta-feira apoio à candidatura do deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP) na disputa pela presidência da Câmara. Atual presidente da casa, Aldo conversou com os parlamentares durante almoço na residência oficial, no Lago Sul. Após o almoço, os deputados deram entrevista confirmando o apoio ao deputado do PCdoB. O anúncio acontece um dia depois de a bancada do PMDB declarar apoio a seu concorrente, o deputado e líder do governo, Arlindo Chinaglia (PT-SP). O petista, após garantir o PMDB, acredita que adquiriu algum favoritismo para vencer a eleição, mas descartou nesta quarta-feira a possibilidade de pedir ao presidente da Câmara, Aldo Rebelo (PCdoB-SP), que retire sua candidatura à reeleição.Entre os deputados presentes no almoço com Aldo, estavam Luiz Carlos Hauly (PR) e o recém-eleito Albano Franco (SE), do PSDB; Rodrigo Maia (RJ), Ronaldo Caiado (GO) e Antônio Carlos Magalhães Neto (BA), do PFL. "A candidatura de Aldo está crescendo não só no PFL, mas em outras bancadas. Hoje, acredito que 60% da bancada pefelista esteja com ele", calcula Rodrigo Maia, líder do PFL na Câmara. "Sabemos que os dois candidatos apóiam lula, mas um (Arlindo Chinaglia, do PT-SP) é extremamente petista e quem vai tutelá-lo é o PT. O outro vai ser o presidente de todos partidos na Câmara?, avalia Hauly, para quem uma terceira via enfraqueceria a candidatura de Aldo e fortaleceria a de Chinaglia. "E isso não nos interessa." Também após o almoço, Aldo Rebelo e o grupo do PFL foram para Taguatinga, no Distrito Federal, para um reunião com o governador do DF, José Roberto Arruda, único eleito pela legenda para o cargo de governador nas últimas eleições. "Acho que Aldo Rebelo representa uma visão não hegemônica da política. Não é bom para a democracia a hegemonia partidária. O PT fez o presidente da República, então seria bom que deixassem que outros partidos elegessem os presidentes da Câmara e do Senado", defende Arruda.Para Aldo Rebelo, o encontro serviu também para listar sugestões para o próximo biênio legislativo. "Tenho conseguido adesões importantes tanto na base do governo, como na oposição", afirma o candidato a reeleição. Segundo ele, a disputa com Chinaglia não é "nem fratricida, nem fraterna", mas apenas um disputa política.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.