Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Grupo de Bivar no PSL deve entrar com ações contra Admar e Kufa no STF e OAB

Presidente do partido e o presidente Jair Bolsonaro travam uma disputa pelo comando da sigla

Camila Turtelli, O Estado de S.Paulo

20 de outubro de 2019 | 22h10

BRASÍLIA – O grupo de parlamentares do PSL ligado ao presidente da legenda, Luciano Bivar (PE), avaliou neste fim de semana uma ofensiva jurídica contra o ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral Admar Gonzaga e a advogada Karina Kufa, segundo apurou o Estadão/Broadcast.

Gonzaga tem atuado como conselheiro do presidente da República, Jair Bolsonaro. A intenção do grupo é acionar o Supremo Tribunal Federal (STF) para pedir uma quarentena do ex-ministro.

Já em relação à advogada, o grupo estuda a possibilidade de entrar com uma ação criminal e também com uma representação no Conselho de Ética da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) por infração disciplinar.

A justificativa é que ela passou a defender interesses antípodas, ou seja, opostos aos do PSL, que era seu cliente, e que ainda ela detinha informações sigilosas do partido quando fez isso.

Gonzaga e Kufa vinham buscando um caminho para que os parlamentares ligados a Bolsonaro pudessem desembarcar do partido sem perderem seus mandatos. Bivar e Bolsonaro vêm protagonizando nas últimas semanas embates e disputas pelo controle do partido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.