Dida Sampaio/AE
Dida Sampaio/AE

Grevistas fazem buzinaço em frente ao STF e o Planalto

Na 1ª manifestação pública desde o início do julgamento do mensalão, servidores pedem reajustes salariais

Ricardo Brito e Tânia Monteiro

15 de agosto de 2012 | 18h07

Cerca de 300 servidores públicos do poder Judiciário realizam nesta quarta-feira, 15, à tarde protesto por reajustes salariais na Praça dos Três Poderes. Na primeira manifestação pública desde o início do julgamento do mensalão, há duas semanas, os funcionários realizam um intenso buzinaço e empunham faixas em que cobram melhores salários e até um "Fora Dilma!".

Os manifestantes começaram o protesto em frente ao Supremo Tribunal Federal, a uma distância de 30 metros do prédio, num cercado montado pela segurança do Supremo especificamente para o julgamento do mensalão. Os servidores cobram do presidente do STF, Ayres Britto, que se empenhe em conseguir o aumento dos vencimentos até o final de agosto, prazo limite para a inclusão ao Orçamento da União de propostas de reajustes salariais para categorias do funcionalismo público federal.

Os representantes da categoria pretendem entregar uma carta a cada um dos 11 ministros da Corte cobrando aumento nos salários. Eles argumentam que, desde 2006, a categoria está sem reajuste, enquanto funcionários de outros poderes receberam aumento no período. Oficialmente, os servidores do Poder Judiciário da União e do Ministério Público da União estão em greve, mas a adesão ao movimento tem sido baixa.

Os servidores avançaram em direção ao Palácio do Planalto. No final da tarde desta quarta, permanecem em frente à grade armada antes da rampa do Planalto. O trânsito em frente ao Planalto está parado porque os manifestantes tomaram as duas pistas. A Polícia Militar está no local e vários carros da Polícia de Choque chegaram para reforçar a segurança do Planalto.

Tudo o que sabemos sobre:
greveservidoresJudiciárioprotestoSTF

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.