Greve pode adiar julgamento do Maníaco do Parque

A greve dos funcionários públicos do Poder Judiciário de São Paulo entrou hoje no 24o. dia. Ontem, uma liminar determinou que os dias parados deverão ser descontados, mas o sindicato dos funcionários vai recorrer da decisão. Por causa da paralisação, 20 mil audiências tiveram que ser remarcadas no interior e outras 12 mil na capital paulista. O julgamento de Roberto Fernando Gros Dias e Davi Alves dos Santos Júnior, acusados de pertencer ao grupo de skinheads que matou, em fevereiro do ano passado, o adestrador de cães Édson Néri da Silva, que deveria acontecer hoje foi adiado. Outro julgamento - o do ex-motoboy Francisco de Assis Pereira, o Maníaco do Parque - , que estava previsto para segunda-feira, também precisará ser remarcado.Segundo a categoria, o índice de adesão atinge 85%. São 42 mil servidores em todo o Estado que alegam estar sem receber aumento de salário há sete anos. Os trabalhadores reivindicam 54% de reajuste retroativo a março. Mesmo que a volta ao trabalho acontecesse imediatamente, seriam necessários pelo menos 15 dias para colocar o serviço em ordem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.