Greve no Judiciário federal chega a 70% em SP

O primeiro dia de paralisação nacional do Judiciário federal contou com a adesão de 70% dos 8 mil funcionários do Estado de São Paulo, segundo informações do sindicato estadual da categoria. A adesão nos Tribunais Regionais Federal (TRF) e Eleitoral (TRE), de acordo com a entidade, foi de 60%. As autoridades do Judiciário Federal em São Paulo não foram encontradas até o fim da tarde para avaliar o movimento e os reflexos nos serviços. Em todo o País, são 100 mil servidores na área.Os servidores realizaram hoje uma manifestação em frente ao Fórum da Justiça Federal, na Avenida Paulista. "Aproximadamente, mil funcionários vieram até o local", disse o diretor do sindicato Adilson Rodrigues.Segundo ele, a adesão no interior também foi alta, mas, até o momento, não sabia dizer o número de participantes. "Amanhã, vamos realizar uma nova assembléia com os funcionários para saber que caminho tomaremos após a paralisação de 48 horas", afirma Rodrigues.Também para amanhã está previsto um ato público em frente ao TRF, também na Avenida Paulista. Eles querem aproveitar uma sessão administrativa extraordinária realizada pelos desembargadores para cobrar o cumprimento de reivindicações, entre elas, o pagamento dos valores atrasados relativos aos 11,98% da transição de Unidade Real de Valor (URV) para real.Em outubro, o Supremo Tribunal Federal (STF) reconheceu a dívida, mas, até agora, não foi feita a quitação do pagamento. Uma comissão formada por representantes dos tribunais superiores e da Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário Federal e Ministério Público (MP) da União revisou o plano de cargos e salários para a categoria. De acordo com o sindicato estadual, destes funcionários públicos federais, o objetivo da revisão foi o de corrigir distorções salariais. O projeto está concluído e o STF tem de encaminhá-lo ao Congresso.A paralisação dos trabalhadores do Judiciário está inserida na campanha unificada do funcionalismo, que reivindica a fixação da data-base e reajuste salarial de 75%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.