Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Greve dos fiscais da Receita será de 72 horas

Os fiscais da Receita Federal fazem greve nacional, a partir de amanhã, por 72 horas. A proposta de greve por tempo indeterminado foi rejeitada pela categoria, por 51,5% de votos contrários e 48,5% favoráveis, em assembléia realizada na última sexta-feira. O vice-presidente do Unafisco (Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Federal) em São Paulo, Mauro José Silva, disse que a categoria tem "seu ritmo próprio" e, por isso, não aderiu à decisão da greve por tempo indeterminado que começa amanhã.Dos 7.500 auditores fiscais em todo o País, 2.250 participaram de assembléias em todo o País, segundo Silva. Após rejeitar a greve por tempo indeterminado, a categoria optou por uma paralisação de 72 horas, por 69% de votos favoráveis e 31% contrários. Nas duas semanas passadas, os auditores fiscais fizeram greve de 48 horas. Nesta quinta-feira, os auditores fazem novas assembléias para decidir como darão continuidade ao movimento em protesto à reforma da Previdência Social que tramita no Congresso Nacional. "É difícil que ocorra um recuo para 48 horas", disse Silva. "Não vejo sinalização de que a categoria venha a recuar." Nas paralisações das duas últimas semanas, ele disse que a adesão nacionalmente foi de 80%. "Nunca vi adesão tão espontânea", afirmou. Segundo ele, o fato de os técnicos da Receita, através do Sindtten, também terem aderido ao movimento grevista, está dando força à categoria.

Agencia Estado,

07 de julho de 2003 | 17h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.