Greve de servidores barra tarefa da Comissão da Verdade

Um grupo de servidores em greve do Arquivo Nacional impediu na tarde desta quinta-feira a entrada de membros da Comissão da Verdade na unidade do órgão em Brasília. Os funcionários do arquivo pedem um plano de carreira e mudanças na administração da entidade. A Associação dos Servidores do Arquivo Nacional (Assan) espera sensibilizar o governo para incorporar ao salário dos funcionários uma gratificação temporária que representa metade do vencimento.

LEONÊNCIO NOSSA, Agência Estado

05 de julho de 2012 | 18h55

No final da tarde, os servidores decidiram em assembleia liberar na sexta-feira a entrada dos membros da Comissão da Verdade para analisar documentos do regime militar repassados nas últimas semanas ao arquivo. "Esse acervo só está aberto ao público graças a um movimento da sociedade civil, de entidades diversas, como a nossa associação", disse Maria Rita Aderaldo, vice-presidente da Assan. "Em consideração à nossa luta pela liberação dos documentos, vamos permitir a entrada da Comissão da Verdade", ressaltou. "Só repudiamos comissões da mentira, que não valorizam os servidores."

Tudo o que sabemos sobre:
Comissão da Verdadeservidoresgreve

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.