Greve adia viagem de navio oceanográfico

A viagem do navio oceanográfico Professor Besnard, prevista para começar amanhã, foi adiada devido à greve dos caminhoneiros. Por causa da paralisação, o navio não pôde ser abastecido e os pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) tiveram de suspender a partida. Caso a situação de abastecimento se normalize, a previsão é de que a viagem se inicie na próxima sexta-feira.Depois de mais de dois anos parado para reforma, o navio está voltando ao mar para o início de um projeto de pesquisa do Instituto Oceanográfico da USP entre o litoral de São Paulo e do Rio de Janeiro. Os pesquisadores integram o Projeto Deproas, Dinâmica do Ecossistema de Plataformas da Região Oeste do Atlântico Sul. Os cientistas irão estudar a ressurgência, um fenômeno típico da região entre Cabo Frio, no Rio de Janeiro, e a Ilha de São Sebastião, no litoral norte de São Paulo.A ressurgência consiste em formas de penetração da Água Central do Atlântico Sul (Acas) na plataforma continental. Essa é uma água fria que, ao deixar a profundidade oceânica para a superfície, traz novos nutrientes para os seres que habitam o local. Esta é a segunda vez que a partida do navio Professor Besnard é adiada. A saída do Porto de Santos estava prevista para o dia 24 de janeiro, mas foi adiada por motivos técnicos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.