Gregori diz que CPI é "colcha de retalhos"

O ministro da Justiça, José Gregori, classificou a CPI da Corrupção como uma "colcha de retalhos de acusações vagas". Segundo ele, a CPI é um "ato político e eleitoreiro" que não está buscando a verdade. O ministro acrescentou que alguns setores políticos estão se aproveitando e explorando o anseio da população por maior moralidade para formar a CPI que, segundo ele, é um "palco de agitações". "Agitação por agitação eu sou contra", disse o ministro, que participou esta manhã do seminário internacional sobre defesa da concorrência e do consumidor no Brasil.Gregori afirmou ainda que a população está confundindo a CPI da corrupção com o processo de violação do painel do Senado. Na opinião do ministro, muitas pessoas acham que a CPI é que garantiria a punição aos senadores Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) e José Roberto Arruda (sem partido-DF) e à ex-diretora do Prodasen, Regina Célia Borges.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.