Gregori chama presidente da OAB de oportunista

O ministro da Justiça, José Gregori, usou hoje a sala de entrevistas do Palácio do Planalto para responder, em nome do governo, a ataques feitos pelo presidente nacional da OAB, Rubens Approbato Machado, ao governo e ao presidente Fernando Henrique Cardoso. Gregori disse "deplorar" o que qualificou como uma atitude "de profunda deselegância e oportunismo" e "profundamente lamentável", já que Approbato tinha a consciência de que Fernando Henrique não poderia responder as suas críticas no STF, já que não discursaria na cerimônia.Em discurso que fez na solenidade de posse do ministro Marco Aurélio Mello como presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Approbato afirmou que "é necessário o restabelecimento do império da lei e da ordem, freqüentemente vilipendiado pela usurpação do Legislativo por outro e por violações ao diretos fundamentais retratados em despótica forma de legislar"."Ele se valeu de uma solenidade que não se realizou em palanque eleitoral para atacar o presidente, descrevendo, nas suas críticas, uma situação política que, graças à luta de muitos, inclusive o presidente, pertence ao passado", disse Gregori. "Vivemos, hoje, em plena democracia, com o pleno funcionamento dos Poderes e a garantia dos direitos legais. Quem o ouviu terá de imaginar que vivemos num regime autoritário".Gregori frisou que gestos como o de Approbato Machado são práticas que devem ser condenadas. "Toda crítica tem que ser respeitada, quando se faz nos termos adequados e nos momentos próprios", observou. "Ele desrespeitou a presença do presidente".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.